Uma casa de verdade, em Notting Hill, Londres II

A decoração colorida e muito chique capitaneada pelo designer Charles Mellersh

O casal Eiesha Bharti Pasricha e Sunil Mittal encontrou a casa dos sonhos em Notting Hill, em Londres, e espertos que só, perceberam que apesar do acervo incrível que reuniram, precisavam muito de alguém para colocar tudo: iluminação, mobiliário, objetos e arte, em harmonia. Um amigo os apresentou a Charles Mellersh, ex-editor de interiores da revista Wallpaper e que hoje dirige seu próprio estúdio de design. “Eu amei que a formação de Charles foi no jornalismo. Seu conhecimento e apreciação de design são profundos”, diz Bharti Pasricha. “Ele nos ouviu e nunca impôs suas ideias.” Eles conversaram e viajaram – muito. Surpreendentemente, não há duas peças em qualquer sala do mesmo designer, distribuidor ou fonte. “Meu processo é orgânico e intuitivo – mais como um jogo suave de tênis do que algo prescritivo”, explica Mellersh. “Eiesha tem um olho muito bem treinado, mas também está maravilhosamente aberta para aprender.” Carinhosamente, a dupla separadamente diz que se dá tão bem que começou a terminar as frases um do outro. “Ele me desafiou”, admite Bharti Pasricha. “Quando eu disse a ele que amava George Nakashima, ele me perguntou o que eu sabia sobre ele e depois me deu um livro. Ele me disse para ler e contar a ele o que eu percebia sobre seu mundo. Trabalhar com Charles foi uma educação incrível.” Bharti Pasricha, sob a aorientação de Mellersh se deixou seduzir também pelo design contemporâneo. Há uma mesa de jantar personalizada com flores frescas embutidas em resina de Marcin Rusak, um armário de bebidas de bronze de Ilse Crawford e um pingente personalizado de Michael Anastassiades. Por toda a casa, ícones vintage são combinados com maestria com arte contemporânea e peças inteligentes e funcionais. Uma coleção de arte importante e super bacana – incluindo peças de Alexander Calder, Ai Weiwei, Christopher Le Brun e Cornelia Parker – mostra ainda mais o gosto impecável dos proprietários. Mas grandes nomes à parte, há uma sensibilidade tátil e calorosa que faz com que a casa seja muito mais do que apenas uma coleção de arte e design importantes. Os espaços têm camadas convidativas e as paredes são pintadas em tons e texturas que capturam a luz. As superfícies de mármore tem a maciez perfeita para um carinho. O efeito cumulativo faz com que esta casa pareça habitada e viva, cheia de energia. Solicitada a resumir sua experiência neste processo, Bharti Pasricha ri e dispara: “Meu Deus, está em andamento”, diz ela. “Agora que peguei o jeito, estou constantemente vasculhando leilões vintage no meio da noite. Tenho que me lembrar que não tenho mais espaço, então agora estou fazendo isso porque é interessante e quero continuar aprendendo”, completa ela. Uma casa que transmite alegria e força. Inspire-se!

https://www.charlesmellersh.com

via: AD Magazine

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *