Restauro e interiores novos para o Museu W, em Weert

A ampla reforma da fachada e dos interiores ficou a cargo do escritório Maurice Mentjens

O museu municipal de Weert, cidade no sul da Holanda,  foi reaberto ao público após uma grande reforma e restauração. Sob o nome de Museu W, o museu está embarcando em uma nova jornada, com um arranjo renovado da coleção permanente e um programa de exposições com arte e design contemporâneos. O design da nova e marcante fachada e interiores é do designer de Limburg, Maurice Mentjens. Em 25 de janeiro de 2017, o conselho da cidade de Weert adotou a nova visão do museu. Como resultado, foi elaborado um plano para a renovação e remodelação do museu, a Câmara Municipal disponibilizou um empréstimo para construção de 4,1 milhões de euros, valor acrescido por outras contribuições. O processo foi finalizado, obra, restauro e interiores, no verão de 2021. Depois disso, a coleção foi transferida, e em 04 de março de 2022, ocorreu a entrega oficial do projeto. O monumento nacional foi parcialmente dotado de uma nova e impressionante fachada que recebeu como revestimento uma pele dourada, o TecuGold, material metálico próprio para fachadas, atualizando de forma significativa o prédio que abriga o museu. O acervo permanente do Museu W apresenta-se com base num percurso histórico-cultural ao longo de importantes temas da vida. Todo mundo tem que lidar com isso, independentemente de quem você é ou de onde você vem. O arranjo permite que os visitantes experimentem como sua identidade é formada, o que tem significado e o que influencia cada um. A apresentação é baseada em um rico acervo que originalmente tinha várias faces: regional, histórica e religiosa. De urnas pré-históricas a talheres ricamente trabalhados, são discutidas pinturas, esculturas, utensílios e gemas especiais de mais de sete séculos. FOREVER ENDEAVOR I Job Smeets & Studio Job é a exposição de abertura do renovado museu. A obra de Job Smeets, o homem por trás do Studio Job, atravessa a interface entre arte e design. É emocionante e narrativo, bem-humorado com um lado sombrio, robusto e multifacetado, e traz os icônicos objetos de design, suas raízes e fontes de inspiração do artista, que é originário de Weert, e a exposição reflete essa familiaridade com a cidade e referências pessoais oriundas desse cenário. Uma seleção de trabalhos recentes do fotógrafo holandês-húngaro Satijn Panyigay é apresentada na antiga Câmara do Conselho no Museu W. Panyigay foi contratado pelo Museu W para fotografar o prédio vazio antes do início da reforma. Por fim, o projeto de vídeo Lost Spring.Lost Year, da artista/fotógrafa Emily Bates está nas telas de LED na fachada do museu. A animação de 52 autorretratos com ‘máscaras’ de flora recolhida referem-se a um ano de pandemia de Covid-19. Já anote na agenda!

Museu W: https://www.gemeentemuseumweert.nl/

Maurice Mentjens: http://mauricementjens.com/en

Tecu-Gold: https://www.kme.com/en/copperdivision/copper-architecture/projects/tecu-gold

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.