O palácio de Jorge Parra, em Madri

O designer de moda Jorge Parra entrega os “ins e outs” de sua casa no Palacio de Medinaceli em Aranjuez, Madri! Pertencente à família de Parra, a construção havia sido abandonada por mais de 40 anos e sua condição era deplorável e decadente...” Era um lugar assustador na minha infância, mas quando voltei há alguns anos, meu coração transbordou de alegria, com aquela luz mágica da manhã “. Seu apartamento, dentro desta construção neoclássica de 1773, ocupa o que antes eram os salões de dança com pé-direito de quase cinco metros de altura. “Estou convencido de que foi a casa que me chamou para retornar e restaurar seu antigo esplendor”. A casa estava muito longe de poder ser considerada uma residência. Não havia instalação elétrica, nem banheiro, nem cozinha. A reforma incluiu reconstruir os telhados, caixa d’água, e derrubar todas as divisórias que setorizavam os 110 m². “Eu queria recuperar a essência do tempo de Sabatini (arquiteto Francesco Sabatini) em Aranjuez, o ar iluminado daquele período, com uma estética aristocrática decadente refrescada através de piscadelas contemporâneas”, diz Parra. Para fazer isso, o designer respeitou a história das paredes ao máximo, muitas delas cobertas por dezenas de papéis em más condições que começaram parcialmente a transmitir “o ar vivido que ele perseguia”. Jorge puxou o linóleo do piso e deixou a vista o piso de ladrilhos do século XIX, manteve a carpintaria exterior e reaproveitou as portas interiores com sua nova distribuição. Com sagacidade, este jovem que parece saído de “O Pequeno Príncipe” de Antoine de Saint-Exupery , começou a preencher os espaços com móveis e objetos herdados ou garimpados, cortinas de veludo, tudo isso misturado com ilustrações de amigos artistas emergentes. Os convidados são frequentes. “Eu amo servir meus amigos sem a menor cerimônia, com os costumes do passado e o charme das tradições que nem mesmo vivemos, ” diz ele enquanto brinca com um floret de 1800. Um verdadeiro herói romântico! Tudo lindo e absolutamente no lugar certo. 🙂

 

 

via: AD revistaad.es

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *