Nada é o que parece ser, livro de Patricia Highsmith

Nada é o que parece ser  é uma compilação dos melhores textos esparsos de Patricia Highsmith, considerada pelo Times  a melhor autora de suspense de todos os tempos. Não sei se é a melhor, mas é uma das melhores e é maravilhosa. Nestes vinte e oito “contos dispersos”, escritos em duas fases (de 1938 a 1949 e de 1952 a 1982), Patricia experimenta técnicas narrativas diferentes em histórias de mistério que carregam sua marca magistral, em que se sobressai a humanidade de seus heróis e heroínas extraídos das pessoas comuns, sem horizonte, que, ainda assim, por vezes conseguem coroar sua existência com inesperadas vitórias. Uma nova e preciosa edição para a legião de fãs da autora, uma das poucas a reunir o reconhecimento da crítica pela mais alta qualidade literária aos elementos que fazem do suspense psicológico um gênero best-seller. Autora dos livros que trazem o personagem Hipley, com texto perturbador, Patricia nos brinda com pérolas como a que segue em “Nada é o que parece ser”: “Que pena que eu a tenha amado tanto. Acho que isso arruinou tudo”. Mais verdadeiro, impossível. Anote a dica e compre correndo. Onde? Na Amazon, ou na Estante Virtual, para poupar o planeta, já que o livro é usado. 🙂

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *