Belas Artes – A grandeza da arte e sua missão

Livro e exposição para comemorar os 91 anos da Belas Artes

Para celebrar os 91 anos do Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, completados em setembro deste ano, foi lançado um livro comemorativo que conta a história da instituição, fundada em 1925. O nome da obra faz menção direta à primeira aula dada na então Academia de Bellas Artes e que até hoje reflete os valores da instituição: “A grandeza da arte e sua missão”. Arquitetos, artistas, designers e empresários foram convidados para serem protagonistas desse momento, customizando a capa do livro de 431 páginas, que não por acaso é uma tela em branco à espera de novos olhares, em alusão ao futuro. Mais de 80 livros cujas capas receberam a criatividade, traços e cores de nomes como Irmãos Campana, Marcelo Rosenbaum, Carlos Bratke, Patricia Vieira, Cris Hamoui, José Ricardo Basiches, entre outros, são parte de uma grande exposição que celebra, além da história da Belas Artes, a Economia Criativa no Brasil. A instituição também convidou 25 pessoas para refletirem sobre “A grandeza da arte e sua missão”. Em um filme que é apresentado na exposição, os presentes poderão descobrir o que pensam Fernanda Feitosa (SP-ARTE), Bob Wolfenson (Fotógrafo), chef Tsuyoshi Murakami (do restaurante Kinoshita), Gustavo von Ha (artista plástico), Erth Ray (publicitário), entre outros. Fundada por Pedro Augusto Gomes Cardim, que acreditava que “uma Academia é o centro cultivador das aptidões naturais, onde são desenvolvidas e se tornam aptas para frutificar”, era desde o início reduto de artistas e intelectuais que circulavam pela escola e fomentavam a produção artística.  A história da Belas Artes se confunde com a história de São Paulo. Importantes acontecimentos sociais e culturais da cidade passaram pelos seus salões e salas de aula, como o Salão Paulista de Belas Artes, sua marca registrada e um verdadeiro furor em São Paulo durante seus primeiros anos. Por lá passaram vários grandes nomes, como Alfredo Volpi, Anita Malfatti, Tarsila do Amaral e Pedro Alexandrino. Noventa e um anos depois a Belas Artes caminha para o futuro. De seus ateliês com telas e pincéis, passando por inovadores suportes artísticos, a instituição está alinhada aos novos tempos, com novos cursos e laboratórios pioneiros que são um capítulo à parte e que equilibram o craft e o digital. A exposição acontece nas unidades II e III, e os livros podem ser adquiridos na biblioteca da instituição, Rua Álvaro Alvim, 90, Vila Mariana, em São Paulo. É demais, não perca!

ONDE ENCONTRAR: Belas Artes: http://www.belasartes.br/site/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *