Aimee Joaristi

Aimee Joaristi, cubana de nascimento, cresceu em Madri, onde vive. Mas o escritório de arquitetura e decoração de Aimee fica em San Jose, Costa Rica, e o resultado é um trânsito intenso entre as duas cidades. Formada na escola de design IADE, em Portugal, Aimee combina seu trabalho de designer com a vocação para a pintura. Algumas de suas obras estão acomodadas nas paredes de seu apartamento, e sintetizam a riqueza das experiências da profissional. Após exaustiva pesquisa, Joaristi encontrou a morada perfeita, que no entanto pedia uma  transformação radical. Preservar a luz natural abundante foi a principal preocupação, e é dessa luz que Aimee diz sentir falta quando está fora de Madri.  A grande sala de estar também funcionou como um atrativo na hora da compra do imóvel, e as referências à natureza se refletem em todos os aspectos, evocando o refúgio da família na zona rural da Costa Rica. Paredestetos e chão foram pintados de branco, e combinados às texturas dos tecidos e materiais utilizados, criam interessante contraste e vibração. O resultado é a mistura eclética de peças espanholas antigas e atuais, muitas delas adquiridas pelo pai de Aimee, um grande colecionador, e objetos que “representam momentos importantes da minha vida”, diz a designer.

Obra de John Juric, aparador policromado de La Gazza Ladra, reprodução de modelo antigo. Abatjours do fotógrafo e designer Willy Rizzo. Virgem espanhola e uma pequena pintura de Eugenio Lucas Velázques, século XIX. Cadeira frailera século XVII.

Arandelas vindas de um cinema sobre banquetas vintage, conseguidas em um consultório médico, entre portas em madeira natural. Tapete Cáucaso. A base neutra realça os bons achados.

A mesa e o entalhe na parede foram garimpados em El Rastro, mercado de pulgas de Madri, um dos maiores da Europa. Escrituras antigas protegidas por vidro são exibidas nas paredes da cozinha. Cadeiras The Eight.

Na estante, objetos, lembranças e livros. Abaixo dos anjos policromados, obra do pintor Michael Oliver. Poltronas anos 1950 revestidas em veludo. Luminária Arco Lamp de Achille Castiglioni.

Mimian Tsu assina o "Eu te amo" em chinês, e Aimee a obra a direita. Listras horizontais diminuem visualmente o longo corredor. Sobre poltrona anos 1950, almofada de Allegra Pacheco, autora também da foto ao fundo.

Duas obras do espanhol Joan Miró sobre a cabeceira da cama revestida em linho. Banco anos 1950 e abatjours com base de Murano. Entre as janelas, mesa de consultório médico recebe foto de Allegra Pacheco em moldura século XVII. O laranja dá vida à decoração.

Na área reservada aos cuidados com a beleza, obra de Félix Revello de Toro. O espelho antigo sobre painel em espelho cria efeito bacana e interessante.

ONDE ENCONTRAR:

.Poltronas anos 1950, armários e espelhos vintage: Loja Teo, Artmobilia, Maria Jovem.

.Tecidos, veludos: Loft Home Fashion, Villa Nova Tecidos, Empório Beraldin.

.Luminárias: Simone Figueiredo Luz, On light, Fas Iluminação

Via: Nuevo Estilo; joaristibarascoutcr.com

 

 

 

 

nuevoestilo.es

One Response
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.