100 WOMEN OF THE YEAR, na TIME!


Por 72 anos, a TIME elegeu o “Homem do Ano”. Com algumas exceções, quase sempre era mesmo um homem, geralmente um presidente ou um primeiro-ministro ou ainda um titã da indústria. Ao longo da história, esses são os tipos de homens que exerceram influência sobre o mundo. Em 1999, o denominação “Homem do Ano” deu lugar a “Pessoa do Ano”. Embora o nome tenha mudado corretamente, muitas vezes a escolha era a mesma. Com este projeto “100 Mulheres do Ano”, a publicação está destacando mulheres influentes que muitas vezes ficavam ofuscadas. Isso inclui mulheres que ocuparam cargos nos quais os homens eram frequentemente escolhidos, como os líderes mundiais Golda Meir e Corazon Aquino, mas muito mais que encontraram sua influência por meio do ativismo ou da cultura. Como escreve a ex-editora-chefe da TIME, Nancy Gibbs, este projeto é um exercício que examina as formas como as mulheres detêm o poder devido à desigualdade sistêmica. “As mulheres”, escreve Gibbs, “já exerciam o soft power muito antes de o conceito ser definido”. Para reconhecer essas mulheres, criamos 89 novas capas da TIME, muitas das quais foram desenhadas por artistas proeminentes. Deixamos intactas as 11 capas das mulheres nomeadas “Pessoa do Ano”. As 100 opções neste projeto são o resultado de um processo de meses que começou com mais de 600 nomeações enviadas pela equipe da TIME; especialistas na área; nosso parceiro criativo, o cineasta Alma Har’el; e um comitê de mulheres notáveis ​​de várias origens. Esse processo gerou tantas perguntas quanto respostas: “O que significa ser mulher?” “Como a sociedade falhou em reconhecer as contribuições das mulheres?” Uma resposta veio da organizadora feminista Gloria Steinem, que escolhemos para 1970, e a quem pedimos para revisitar uma peça que ela escreveu naquele ano na TIME chamada “Como seria se as mulheres ganhassem” – uma rara oportunidade de refletir sobre os 50 anos de mudança. O projeto que faz jus às mulheres das mais variadas vertentes vai de 1.920, marcando o 100º aniversário do sufrágio feminino, e termina com Greta Thunberg. As capas/homenagens incluem a química Rosalind Franklin, cujo papel na identificação da estrutura do DNA foi esquecido em favor de seus colegas homens, e a ativista ambiental Wangari Maathai, que passou o Dia Internacional da Mulher em 2001 na prisão por plantar árvores. Também estão incluídas Jacqueline Kennedy, a princesa Diana, Ruth Bader Ginsburg e Beyoncé. O diretor criativo da revista, DW Pine, trabalhou com uma equipe de artistas para reconstruir fielmente designs de capas de épocas anteriores e trabalhou com dezenas de artistas para fazer 89 novas capas. A lista completa das 100 mulheres da TIME incluídas no projeto, bem como cada capa, pode ser vista aqui . Projeto lindo, adorei. E as capas estão incríveis. Parabéns para essas mulheres e para todas nós que lutamos todos os dias para ter nosso trabalho reconhecido e sermos respeitadas. 

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Time: https://time.com/100-women-of-the-year/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *