Uma casa de fazenda colorida e muito chique

Em seu tratado Interaction of Color, de 1963, Josef Albers observou que a coisa mais fascinante sobre as cores é testemunhar sua mudança in situ. “As cores se apresentam em fluxo contínuo”, explicou, e estão constantemente relacionadas à mudança de condições.” A teoria de Albers é brilhantemente manifesta em um retiro rural de 13 acres (aproximadamente 52.000 m²), em Stuyvesant, Nova York, que Bradford Shellhammer e seu marido Georgi Balinov possuem. Em poucos meses, eles transformaram a casa de fazenda de três quartos da década de 1840 e as oito (sim, você leu certo) estruturas adicionais da propriedade em um Éden modernista, com todas as comodidades para hospedar sua família e amigos a apenas duas horas e meia de distância de Manhattan. Como indica uma charmosa placa de sinalização, há piscina, sauna, rede de bares e lounges, cinema e horta, sem contar a abundância de espaços tranquilos. O nome da propriedade, Rode Barns, vem dos três estábulos impressionantes, pintados em tons vívidos inspirados na pintura a óleo de Alber de 1943, Related. “A ideia realmente veio da luz”, diz Shellhammer, que também possui um loft tão lindo quanto em Manhattan. “Como os celeiros têm formas diferentes, o sol atinge diferentes ângulos de maneira interessante. Você pode ver as cores mudarem ao longo do dia.” Dar aos antigos estábulos da propriedade uma atualização adequada implicava em centenas de galões de tinta. Shellhammer, que compartilha a acuidade de Albers para cores, trabalhou com a Fundação Josef e Anni Albers para obter os tons de vermelhão perfeitos. “Achamos que os celeiros ofereceriam uma oportunidade maravilhosa de brincar com a interação de cor e pintura”, diz Lucy Swift Weber, chefe de licenciamento da fundação, que conheceu Shellhammer enquanto trabalhava em um projeto têxtil para sua antiga startup de design, Fab. com. (Weber está pensando em desenvolver uma linha de tintas para casa com base nos experimentos dos Albers, e Rode Barns foi uma chance de experimentar em grande escala.) Nunca se esquivando de um gesto ousado, Shellhammer explica que inicialmente pensou em pintar os celeiros em rosa neon e laranja, inspirado nos estábulos coloridos de Luis Barragan no México. Weber o incentivou a se atirar e o conduziu para o esquema cromático mais sutil de Albers. Escolher as cores não foi apenas o único  desafio que a Rode Barns apresentou. A escala de reformar toda a propriedade era intimidante, mesmo para Shellhammer, que adora redecorar periodicamente seus apartamentos como um showroom. Balinov, que geralmente confia as decisões de design à Shellhammer, se envolveu na transformação de Rode Barns. Com a ajuda de uma fundação local que treina pessoas nos princípios da agricultura, ele se encarregou do jardim, como uma homenagem à sua família na Bulgária, que cultivava sua própria comida. Shellhammer diz que enfrentar um grande projeto juntos era uma forma de consolo durante a pandemia. “Nós dois sentimos que precisávamos fazer alguma coisa.” Por mais árduo que tenha sido, Shellhammer descreve o processo como revigorante, até mesmo afirmativo. “O que eu tirei disso foi que meus instintos estavam todos corretos”, diz ele. “É claro que houveram situações inesperadas ao longo do caminho, mas mais ou menos, tudo funcionou.” Resistir à inércia que vem da indecisão impulsionou a renovação, diz Shellhammer. “Não é só decoração, é uma estratégia de vida minha”, explica. “Acho que grande parte do meu sucesso profissional tem a ver apenas com ser decisivo. Tomar uma decisão, mesmo que errada, te afasta desse constante estado de paralisia. Se você cometer um erro, pelo menos você pode reagir a ele e isso o colocará no caminho certo muito mais rápido.” Inspiração em estado puro! 

https://bradfordshellhammer.com/

Fotos: Chris Mottalini; via: AD Magazine

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.