The Mole House, em Hackney, Londres

William Lyttle ficou conhecido como “O Homem Toupeira de Hackney”, em função das escavações sob seu duplex vitoriano. Temendo que os túneis pudessem fazer sua casa desabar, Lyttle se retirou de sua residência, deixando a casa abandonada. Três anos depois, a propriedade na 121 Mortimer Road Hackney foi adquirida por Sue Webster, artista britânica que sentiu que “possivelmente estava tão louca quanto Lyttle para encarar aquele desafio”. Junto com David Adjaye, que já havia projetado sua Dirty House, preservou e transformou a propriedade em uma casa-estúdio de 256 metros quadrados, distribuídos em três andares, agora conhecida como The Mole House. Inicialmente, a Casa Mole foi tratada como uma casa arqueológica, devido ao concreto aerado usado pelo poder público, representado pelo Hackney Council para estabilizar os frágeis túneis de Lyttle. Das 2.000 toneladas de concreto, 33 toneladas foram desenterradas por Adjaye e Webster para descobrir o material não convencional usado por Lyttle, o que incluía jornais e tubos estranhos. Junto com os restos do concreto aerado, esses elementos existentes foram posteriormente incorporados ao jardim recém-construído na Casa Mole, que suaviza delicadamente a forma acentuada de triângulo da propriedade. Outros elementos desenterrados, incluindo uma série de escadas Thomasson, foram mantidas, contrastando com as escadas que Adjaye colocou para o acesso do jardim da frente. Webster, que foi inflexível em preservar o máximo do legado do Homem-toupeira, recusou-se a reconstruir a casa “tijolo por tijolo”. Em vez disso, 15.000 tijolos resgatados foram usados para remendar áreas danificadas, o que manteve a aparência desgrenhada de tinta pulverizada e estuque. Internamente, as molduras e paredes de madeira apodrecida foram completamente destruídas e reforçadas com uma estrutura de concreto exposto em forma de cruz que divide simultaneamente cada andar em quatro espaços. Adjaye, querendo “criar um equilíbrio entre contrastes e continuidade”, combinou o concreto com paredes brancas e piso de madeira, marcenaria e escadas. O antigo telhado, destruído, foi “remendado” com um anúncio escandaloso de lingerie e por uma nova ardósia segurando uma grande claraboia que pode ser aberta. As janelas existentes foram reformadas com moldura de bronze e as voltadas para a rua são revestidas com um espelho de vinil para proporcionar mistério e privacidade. A renovação dramática do interior abandonado fez com que a Casa Mole se adequasse a contemporaneidade.  O piso térreo acolhe calorosamente os visitantes com um plano aberto coeso; e no andar de cima, o quarto principal, o espaço de kickboxing, quarto de hóspedes e uma antiga mesa de desenho e banheiro. Obras de arte criadas por Webster and Noble estão cuidadosamente espalhadas por toda parte. Em homenagem ao hobby peculiar de Lyttle, Adjaye introduz várias entradas para a casa, com uma delas sendo o acesso secundário ao estúdio de arte de Webster através do jardim. A cave, também acessível a partir de uma escada, tem altura dupla, com janelas colocadas ao nível do teto para ampliar o ambiente. Pode-se dizer que há uma ironia em ter o estúdio localizado no porão, já que ele é paralelo às origens dos túneis de Lyttle. Para um artista que “trabalha com lixo”, eu quase diria que foi o destino quando Webster passou pedalando pela casa cheia de caos e loucura. Junto com a excitação e curiosidade de Adjaye, misturada com um coquetel de tenacidade e paciência – a Casa Mole é revivida para alimentar continuamente manifestações excêntricas enquanto protege uma lenda urbana. A fotografia é de Ed Reeve. E afinal, não é todo dia que alguém teria um vizinho Fantástico como o Sr. Fox que gosta de cavar redes subterrâneas sob sua casa. A mistura do antigo com o contemporâneo, aliada ao respeito pelo construído, pelo belo, só podia acabar assim, com uma casa linda, inspiradora e cheia de história. Aproveite a viagem!! 

Share and Enjoy !

0Shares
0 0
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *