Igreja Nossa Senhora da Glória do Outeiro

Igreja predileta da família real portuguesa, a Igreja Nossa Senhora da Glória do Outeiro, ou simplesmente Igreja da Glória, é uma joia da arquitetura colonial em terras brasileiras. Tombada pelo Iphan em 1938, a igreja carioca pode ser vista do Aterro do Flamengo e imediações, pois fica no alto, no local onde batalhas entre portugueses e franceses foram travadas. A data correta do inicio da construção é incerto, algo entre 1714 e 1730, mas a data da inauguração é seguramente 1739. A Glória foi a primeira construção no Brasil com espaços curvos – especialmente elípticos, que são uma forma típica do barroco. Um dos octógonos é ocupado pela nave curva da igreja, enquanto o outro é ocupado pela sacristia. Na nave, azulejos com temas bíblicos, e na sacristia, temas profanos, com cenas de caça. Azuis e brancos, feitos entre 1735 e 1740 em Lisboa, atribuídos a oficina do Mestre Valentim de Almeida, os azulejos foram recentemente restaurados e formam um dos conjuntos mais importantes do Brasil. Na igreja foi batizada em 1819, a princesa Maria da Glória, primeira filha de dom Pedro I e dona Leopoldina, futura rainha dona Maria II de Portugal. A partir daí, todos os membros da Família Imperial foram batizados na Igreja da Glória, incluindo dom Pedro II e a princesa Isabel. Sobre o arco-cruzeiro da capela-mor se encontra o escudo da Família Imperial Brasileira. Anexo a igreja, o Museu Mauro Ribeiro Viegas, que assim como a igreja fecha no horário do almoço, possui um acervo de objetos sacros, alguns doados por fiéis em agradecimento por graças obtidas.

Entrada principal da Igreja da Glória, preferida da família real brasileira.

Vista geral da igreja onde acontecem casamentos poderosos no Rio de Janeiro.

Os altares tem perfume rococó e influência neoclássica datados da transição entre os séculos XVIII e XIX.

Granito e azulejos portugueses.

Cenas bíblicas nos azulejos atribuídos a Mestre Valentim de Almeida.

O mobiliário original restaurado.

A sacristia, tão linda e imponente quanto a igreja.

Pintura no teto da sacristia.

vdfgadf

Cenas de caça nos azulejos da sacristia.

IVDAS.

A imagem de Nossa Senhora da Glória trazida de Portugal.

Fotos: Hardecor

outeirodagloria.org.br

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.