Gallery House em Bansberia, em Bengala, na Índia

Além de sua fachada sinuosa que compreende uma curva ornamentada, revestido com tijolos de terracota e blocos de cerâmica vitrificada, a Gallery House em Bansberia – um local na periferia no oeste de Bengala, na Índia, – orgulhosamente serve a comunidade de várias maneiras. Durante o dia, o edifício de dois andares com estrutura de concreto atua como galeria, espaço de reunião e centro polivalente, oferecendo aos residentes locais a oportunidade de participar de atividades que vão desde sessões de educação a aulas de ioga. “À noite, este espaço funciona como um dormitório para a equipe residente”, diz o designer principal Abin Chaudhuri do Abin Design Studio (ADS), cujo cliente “sente orgulho e alegria vendo o espaço bem utilizado”. Mas a pequena parcela de terra nem sempre foi destinada a tais atividades nobres. Os designers foram originalmente instruídos a conceber uma estrutura de estacionamento, com quartos para funcionários acima, do outro lado da rua da casa que eles criaram para o mesmo cliente. “Com o seu programa simples, o ADS convenceu o cliente a aproveitar a oportunidade para fazer muito mais e pensar em como poderia retribuir à comunidade”, afirma Abin. Inspirado pelo potencial do terreno, o proprietário decidiu abrir mão do componente garagem do briefing inicial e abraçou a sugestão do designer de apresentar o piso térreo como uma instalação focada na comunidade. O programa do andar superior do prédio foi ampliado para abrigar uma sala polivalente, área de estar, banheiros e uma pequena cozinha. Através de sua reinterpretação dos templos decorativos de terracota de Bengala, como o templo de 200 anos de Ananta Basudeva, a fachada da Gallery House introduz um novo sentido de expressão arquitetônica para a paisagem local. Os designers adquiriram os tijolos de terracota de formas e tamanhos variados “de um campo de tijolos à beira do rio localizado nas proximidades”, diz Abin, enquanto os blocos de cerâmica embutidos foram recuperados de fabricantes próximos. “Esses dois materiais foram combinados usando a expertise predominante localmente de construção com alvenaria”, acrescenta. Os tijolos e blocos foram reunidos em uma colcha de retalhos hipnotizante criada em colaboração com o ceramista Partha Dasgupta. Todos os anos, como parte de uma celebração cultural, o bairro que circunda a Gallery House realiza uma colorida procissão que serpenteia pelas ruas estreitas de Bansberia. Em resposta a esta ocasião tão esperada, o edifício desce em direção à rua formando um arranjo de concreto semelhante a um anfiteatro onde os espectadores podem sentar, socializar e ver o evento. Em outras ocasiões, as escadas de concreto que saem da galeria do térreo formam um ponto de encontro que contribui ainda mais para a missão recém-descoberta do prédio de apoiar a vizinhança: “um gesto humano de retribuição à comunidade local”, diz Abin. Poético até!! Vamos nos inspirar e dividir um pouco com a comunidade, turma!!

Share and Enjoy !

0Shares
0 0
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *