Crazy Horse, filme de Frederick Wiseman

Crazy Horse, filme de Frederick Wiseman, é, como os outros filmes do diretor, movido pelo impulso documental. Gravado em 2011, em uma casa de strip-tease parisiense de mesmo nome, o filme está longe do conceito jornalístico da ditadura da informação e dos depoimentos, embora esses ocupem um lugar no filme para retratar o mundo que espelham. “O seu interesse é explicar e destrinchar como visão artística e comportamento o recinto erótico da casa noturna, pelo grande número de experiências que transporta, todo um coletivo pelo qual a câmera parece especialmente enamorada, o que se estende ao olhar do espectador, no livre espaço de experimento estético que o filme representa. Crazy Horse não deixa de ser sobre voyeurismo, entre o olhar desse espectador e o objeto de prazer, mas sobretudo se valida como manifestação artística, com as garotas do lugar desempenhando ou simplesmente ensaiando velhos e novos números de dança e exibição, além de eventuais testes e audições”, explica o crítico de cinema Vlademir Lazo. Crazy Horse é também um filme sobre performances, e transita no ponto de encontro entre a sofisticação e a vulgaridade. Com ótima trilha, que inclui em uma das cenas finais trecho das Bachianas de Heitor Vila-Lobos, Crazy Horse é do tipo imperdível. Veja o TRAILER AQUI. 

Filme Crazy Horse, de JKKLJ

Filme Crazy Horse, de Frederick Wiseman.

crazy-horse_11a

A fotografia do filme é incrível.

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.