A casa/galeria de Nino Mier e Caroline Luce, em Los Angeles

Não será nenhuma surpresa que a casa do dono da galeria Nino Mier e de sua parceira, dona da galeria Barbara Gladstone, Caroline Luce, esteja repleta de arte de ambas as coleções – e muita luz natural e design. A vista deslumbrante no movimentado bairro de Los Feliz, em Los Angeles, EUA,  é bônus na casa, que é uma espécie de estilo francês da Normandia, construída em 1932 pelo empreiteiro Ben Brodsky, que trouxe o cinema chinês para Hollywood. “É uma história interessante. Vendi minha casa anterior para me mudar para cá. E na verdade, invadi a casa quando ela estava sendo pintada e fiquei sem fôlego. Nada precisava ser feito. Foi lindamente reformada”, explica Mier. Isso foi há dois anos, e Mier continua: “Foi tudo gradual. Eu não trouxe nada comigo, apenas a minha coleção de arte”. A pintura de Oehlen no salão principal, foi adquirida logo após a mudança. Ele continua: “Fundei a Nino Mier Gallery há cerca de cinco anos e também tenho um espaço em Colônia. Sou colecionador tanto quanto galerista. Gosto muito de viver com arte, que me entusiasma e inspira.” Na casa desses dois especialistas em arte, há mais de 300 obras. “Nós dois trabalhamos com arte o tempo todo e distribuímos e penduramos toda a arte juntos”, explica Luce. “Nós dois também colecionamos trabalhos em papel e temos mais de 120 trabalhos desse estilo no salão na entrada”, acrescenta Mier. Embora a casa estivesse praticamente pronta, Mier decidiu fazer algumas mudanças. As luminárias, por exemplo, foram completamente alteradas. “Cada arandela, cada luz de teto, tudo o que você vê agora foi realmente comprado para este lugar. Comecei do início.” Antes de COVID, o casal tinha um jovem chef que preparava jantares uma vez por mês. “Podemos colocar 12 pessoas ao redor da mesa e queríamos uma programação regular para reunir diferentes tipos de pessoas, em um ambiente mais casual”, afirma Mier. Luce acrescenta com uma risada: “Exceto durante a Frieze Week do ano passado. Acabamos com uma festa para cerca de 600 pessoas!” Luce e Mier passam muito tempo em casa, e há muito espaço para se espalhar e ficar juntos, mas também separados. No alto de uma colina, a vista da casa se estende até o centro de Los Angeles. Em tempos convencionais, Luce se deslocava regularmente entre Nova York e Los Angeles. Mier seguia padrão semelhante, mas também se deslocava para Bruxelas, onde acaba de abrir uma nova galeria de cinco andares no distrito de Sablon. Por enquanto, porém, eles estão confortáveis em casa – e felizes por estarem com Kipp, seu cão, sua arte, e um com o outro. Aproveite a vista! 

Share and Enjoy !

0Shares
0 0
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *