A casa dos donos da loja londrina maravilhosa House of Hackney

“Compramos esta casa vitoriana de três andares, cinco quartos e três banheiros há nove anos; não é grande e é uma casa com terraço, perto de Wilton Way, em Hackney, que data de 1870″, conta Frieda Gormley, cofundadora da House of Hackney. “Nós a batizamos de Loddiges, uma referência à maior casa de palmeiras do mundo encontrada em Hackney no século XIX, que era anterior aos Jardins de Kew. Suas estufas eram vastas e nossa icônica estampa “Palmeral” é uma homenagem às plantas exóticas ali encontradas. Há cerca de um ano, decidimos renovar com a ideia de criar um santuário para uma pausa em  nossas vidas ocupadas. O nosso objetivo era trazer o exterior para dentro e embora tenhamos um pequeno pátio exterior, usamos tons de verde para o realçar e arcos marroquinos”, completa ela. A casa tinha sido dividida em vários ambientes, e os proprietários queriam repor uma série de efeitos decorativos que faltavam para trazê-la de volta ao seu estado vitoriano. Detalhes estruturais ficaram a cargo dos arquitetos do escritório MRA, e um truque, quase uma falsificação foi implementado, substituindo cercas de madeira na área externa e os corrimãos de escadas internas, de madeira, por metal de ferro fundido da marca James Hoyle & Sons.Cada um de nós tinha papéis diferentes no projeto – Javvy, marido e fundador da marca inglesa, era o responsável pelo planejamento do espaço, enquanto eu era responsável pela decoração, o que para mim significa camadas de texturas. Tendo vivido com paredes brancas e minimalismo dinamarquês, Javvy e eu ansiávamos por cores. Especificamente, queríamos colocar muito papel de parede, mas não conseguimos encontrar o que procurávamos. Então, inspirados no passado, lançamos nossa marca, House of Hackney e, felizmente, parecemos ter uma compreensão intuitiva das tendências. Parece que tocamos o ponto fraco das pessoas – em um mundo instável, sentimos que as pessoas anseiam por uma conexão com a natureza”, diz Gormley. À medida que a marca se desenvolveu, a gama cresceu e evoluiu. A casa da avó de Frieda, Peggy, em Dublin também serviu de inspiração para Loddiges. Peggy tinha um relacionamento de primeira grandeza com todos os antiquários da cidade e, embora morasse em uma casa modesta, tinha um bom olho e o talento para camadas de tecidos, fosse um sofá revestido de veludo ou um toque de estampa de leopardo. O casal não pretende ter muitos bens. Para eles, a qualidade é mais importante do que a quantidade e o aceitável é o acúmulo de coisas queridas e algumas peças realmente boas. Para criar mais espaço no corredor, Gormley mudou um pequeno lavabo, acrescentando arcos vitorianos, papel de parede Lincrusta e uma luminária comprada em Marrakesh. A pasadeira da escada sob medida é inspirado na icônica estampa de folha de bananeira da decoradora francesa Madeleine Castaing que Gormley pediu aos fabricantes de carpetes Catry para replicar. O laranjal vitoriano estava no moodboard quando a cozinha foi criada. Em vez de uma moderna extensão de vidro, que parece ser a norma em Londres, as referências vitorianas foram mantidas. “Lançamos nossa marca House of Hackney em nossa mesa de cozinha e nossas vidas giram em torno disso. O balcão de café da manhã tem cadeiras de café parisienses da Maison Gatti. Na cozinha, Javvy é o cozinheiro e tem um orgulho especial de sua coleção de panelas de latão, que fazem par com a geladeira Smeg Graphite. A paleta monocromática ajuda nosso processo criativo”, entrega Frieda. O destaque é o sofá Navarino com papel de parede Artemis e a pintura dos filhos por Nicolette Vine. Mais uma das pinturas da artista, além das obras de Alice Neel, Seydou Keita e Matisse. “Adoramos pendurar arte em papel de parede, diz a designer. Outros itens de móveis foram adquiridos em mercados de antiguidades – Ardingly e Kempton. O quarto recebeu cama eduardiana, e uma das prioridades era incluir guarda-roupas, já que o armazenamento era um problema. “O único lugar que você encontrará branco em nossa casa é na cama. Amamos roupas de cama brancas e investimos em conjuntos de John Lewis, Zara Home ou Ralph Lauren e, em seguida, adicionamos um cobertor ótimo. As almofadas da minha avó estão na cama”, conta Frieda. O banheiro principal tinha uma parede de vigas que foi removida para criar um espaço maior. Foi pintado de rosa antigo e decorado com o papel de parede Sumatra, toalhas Palmeral e azulejos de madrepérola de Tangiers da Mosaic Del Sur.” Que ótimo que eles não conseguiram encontrar o que queriam por aí e fundaram a House of Hackney, porque a marca é incrível e uma inspiração! Adorei!

House of Hackney: https://www.houseofhackney.com/

via: The Gloss

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *