O centenário do designer Vico Magistretti

Este ano marca o centenário de nascimento do arquiteto italiano Vico Magistretti, que nasceu (1920) e morreu (2006) em Milão, norte da Itália. Ícone do design e arquitetura do século XX e autor de uma das mais humildes citações que um criador pode dizer. “O melhor elogio que você pode me fazer é dizer que meu design parece tão simples que qualquer um poderia ter feito”. Um designer industrial que não concebeu a criação se ela não chegasse ao público, trabalhou para produzir peças de menor custo para atingir um número maior de pessoas, entendendo isso como sucesso de fato. Um exemplo dessa filosofia é a luminária Eclisse, feita para Artemide em 1965 e produzida ainda hoje, portanto há 55 anos. Depois, veio o sofá Maralunga, a luminária linda de tudo, Atollo, e muitas outras peças. Magistretti frequentou a Faculdade de Arquitetura no Regio Politecnico de Milão no outono de 1939. Se mudou para a Suíça, onde fez alguns cursos acadêmicos na Champ Universitarie Italien em Lausanne. Nesta época passou um tempo com Ernesto Nathan Rogers, uma influência fundamental em sua formação intelectual. Retornou a Milão em 1945, onde se graduou em arquitetura pela Politécnica, e começou imediatamente a trabalhar na empresa de seu pai, o arquiteto Piergiulio Magistretti. Participou ativamente das Trienais de Milão e do crescimento da indústria de design e inclusive organizou algumas exposições nos anos mais recentes desta instituição de Milão. Os anos 1950 foram um período muito agitado e frutífero para o jovem arquiteto de ideias inovadoras, que rapidamente emergiu como um dos expoentes mais brilhantes da “terceira geração”. Ao longo dos anos seguintes, passou a trabalhar muito mais como designer, criando móveis e objetos que sempre serão “clássicos” da produção moderna. Neste período foi premiado com um Compasso d’Oro pela luminária Eclisse em 1966, pela lâmpada Atollo em 1979 e pelo sofá Maralunga, também em 1979. Seus trabalhos de design estão expostos na coleção permanente do MoMA em Nova York e em muitos outros museus na América e na Europa. No campo da arquitetura vale a pena mencionar sua nomeação como membro honorário da Royal College of Art em Londres, onde também era “professor convidado”. Magistretti foi/é um super craque. Em tempos de quarentena, é bom lembrar que o que é bacana é para sempre. Aproveite e inspire-se.

Vico Magistretti: http://www.vicomagistretti.it/en/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *