A Casa, filme na Netflix

Desde fevereiro deste ano, a Netflix tem disponibilizado os 10 filmes e séries mais populares de seu catálogo, diariamente. O filme espanhol A Casa (Hogar) chegou à plataforma e já é o quarto filme mais assistido.Com direção dos irmãos Àlex e David Pastor, o novo suspense da Netflix tem o ator de Contratempo (outro filmaço), Mario Casas no papel de Tomás, e Javier Gutiérrez (Durante a TormentaAssassin’s Creed) é o desempregado Javier Muñoz. A Casa tem um roteiro interessante, uma dinâmica que lembra filmes de suspense, com stalkers (tema que virou moda no cinema e TV no mundo) e um desfecho surpreendente. Pois é este desfecho que vem polemizando e transformando o filme em objeto de análise social. Muitos não gostaram pela mensagem. Outros gostaram justamente pela falta de mensagem, ou mensagem às avessas. Pensar em tramas onde o protagonista ou antagonista fica obcecado por outros personagens não é difícil, então o que vem chamando atenção em A Casa é o modo como o diretor e roteirista conduz Javier em seu plano ambicioso de trocar de família, já que a sua não satisfaz mais suas expectativas. Vemos num primeiro momento Javier, esposa e filho em uma vida que se assemelha a algo perfeito na sociedade. Classe média alta, carros e uma vida tranquila. O sonho de consumo de qualquer grupo capitalista. Mas a perda do emprego muda tudo, e Javier, ao contrário de sua esposa e seu filho, não aceita a nova realidade, e trama um plano bem bizarro para “retomar” o que pensa ser seu de direito. O fim do filme foi criticado por muitos. Claro que não vou contar aqui, mas será este elemento suficiente para destruir o filme? A resposta é não. Este final talvez reflita bastante bem a sociedade atual. Para assistir, e pensar. Aproveite o feriado e assista Contratempo também. É bem bacana.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *