Vulgo Grace, livro de Margaret Atwood

Vulgo Grace, livro de Margaret Atwood, é daqueles livros dos quais quando você sai para trabalhar, fica com saudade. Muitíssimo bem escrito, finalista do renomado prêmio Booker, esta é uma das principais obras da escritora canadense e virou uma série da Netflix. Publicado em 1996, Vulgo Grace é uma abordagem ficcional de um caso real, embasado em pesquisa feita pela autora. Ao chegar em casa após dois dias fora, o fazendeiro Thomas Kinnear estranhou a ausência de sua governanta Hannah Nancy Montgomery. Naquele mesmo dia, 30 de julho de 1843, ele foi assassinado com um tiro à queima-roupa. Montgomery fora morta algumas horas antes, com uma machadada na parte de trás da cabeça. Os corpos foram escondidos no porão da casa; o de Montgomery foi desmembrado e colocado sob uma grande banheira. Todos os itens de valor com os dois foram levados, assim como vários outros da casa. No dia seguinte, os corpos foram descobertos — e os culpados também: James McDermott, 20, e Grace Marks, 16, ambos empregados de Kinnear, então em fuga para os Estados Unidos. A imprensa dizia que eles eram amantes. McDermott é condenado à morte e Grace é “agraciada” com prisão perpétua. O psiquiatra Dr. Simon Jordan, personagem criado por Atwood, entrevista Grace Marks para conhecer a história dela. Há várias suspeitas de que a garota seja louca, pois ela tem episódios de histeria e não consegue se lembrar dos acontecimentos relacionados às mortes. Talvez ela seja apenas insana e nem tenha assassinado os patrões, afinal. Este é o ponto de partida para a narrativa de Vulgo Grace se desenrolar. “E apesar de ter levantado todas as informações sobre o caso e não ter contrariado nenhuma delas, Atwood não desvenda os mistérios e enigmas de um duplo assassinato, nem provém respostas factuais”, conta a tradutora do livro, Geni Hirata. “Um aspecto recorrente em Vulgo Grace e em outras obras da autora é a extrema dificuldade em se descobrir o que realmente aconteceu em determinada ocasião. Na realidade, sua ficção reflete questões mais amplas da condição humana, o controle opressivo da sociedade, condições de extremo desespero e privação, e a opressão feminina.” Leia!!

ONDE ENCONTRAR: https://www.saraiva.com.br/vulgo-grace-2591613.html

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *