Em Óbidos, Portugal

O mais legal quando você está viajando é andar. É o melhor jeito de fazer suas próprias descobertas.

Em Óbidos, Portugal, comi o melhor bolo de chocolate da minha vida. Chegamos no começo da noite, e assim que nos instalamos, eu e Suzana, a amiga que viajava comigo, saímos para jantar. Foi uma sorte ter saído logo, pois os restaurantes fecham super cedo, por volta das 21:30, 22:00. Fomos ao Tasca Torta, um lugar super pequeno, e adoramos. O dono/caixa/garçom é super simpático e a comida/vinho/sobremesa=torta de chocolate, ótimos. A vila de Óbidos guarda séculos de história entre as suas muralhas. Com um vasto patrimônio de arquitetura religiosa e vestígios histórico-monumentais, a vila de reis e rainhas foi, em outros tempos, local de preferência para descanso ou refúgio das desavenças da Corte. D. João IV e D. Luísa Guerra, D. Pedro II e D. Maria I, D. Leonor, D. Catarina da Áustria e D. Carlos, foram alguns dos monarcas que passaram por estas terras deixando, de uma forma ou de outra, marcas que a vila ainda hoje mantém. A origem da vila de Óbidos remonta ao século I. Romanos, visigodos e árabes foram povos que marcaram presença por aquelas paragens. Em 1.210 a vila foi doada por D. Afonso II à rainha D. Urraca. As muralhas foram restauradas algumas vezes e é muito legal ficar na parte de dentro. Ficamos hospedadas na Casa das Senhoras Rainhas, que hoje pertence à Aguinaldo Silva, escritor de novelas brasileiro. O hotel é bem razoável e o staff bem gentil. Outra possibilidade é a Pousada do Castelo, também dentro das muralhas. Para ir à Óbidos, escolha um carro pequeno, pois passar nos portões para entrar e sair das muralhas não é tarefa fácil. Além do Castelo, vá ver a Porta da Vila. Datada do século XVII, a porta tem como elementos decorativos azulejos do século XVIII e capela-oratório com varanda do século XVII. “A Virgem Nossa Senhora foi concebida sem pecado original” é a inscrição que se encontra sobre a porta principal da vila de Óbidos, colocada em 1640 pelo Rei D. João IV, como agradecimento pela proteção da padroeira. A Rua Direita é a rua principal de Óbidos, que liga a porta da vila ao Paço. Prepare-se para comprar as lembranças da viagem aqui. As lojas são uma fofura e algumas, como a Mercearia de Ideias, em uma travessa da Rua Direita, e o Mercado Biológico, misto de livraria e mercearia de produtos orgânicos, tocado pelo pianista Fernando, são ótimas. Vá, super vale a pena!  

 

 

One Response
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *